Bahia Gás

Fim da saga na licitação do transporte público em Feira

Durante todo o dia, os permissionários das 27 linhas para os distritos feirenses escolheram as suas vagas de acordo com a ordem, prevista no edital, em forma decrescente
2018-08-10 09:45:12
Da Redação
Crédito: Reprodução

Depois de uma série de confusões, conflitos e embates que pareciam intermináveis, na última quinta-feira (9), chegou ao fim a saga da licitação do Transporte Público Alternativo Complementar de Feira de Santana. A Seção Pública para escolha das linhas e assinaturas de contrato aconteceu no auditório da Secretaria Municipal de Saúde (SMS). O evento contou com a presença de membros da Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) e dos permissionários aptos no edital.


Durante todo o dia, os permissionários das 27 linhas para os distritos feirenses escolheram as suas vagas de acordo com a ordem, prevista no edital, em forma decrescente. “Ele prevê que a escolha da vaga é feita da maior outorga para o menor valor pago. Nós tivemos essa preocupação. Faremos a chama de todos os classificados, e em seguida a apresentação das 27 linhas com seus detalhes e minudências”, conta o secretário da SMTT, Saulo Figueiredo.


As linhas ficaram divididas assim: 04 vagas para Vila Feliz; 02 para Fazenda Capim; 04 Ipuaçu via Galhardo; 04 Ipuaçu; 02 Pé de Serra via Asa Branca; 02 Garapa via Ovo da Ema; 03 Matinha; 02 Lagoa Suja; 20 Humildes; 03 Candeia Grossa; 03 Doutor/Fulô/Onça; 02 Jenipapo; 03 Candeal II; 04 Bonfim de Feira; 02 Pé de Serra via BR - 116; 04 São José via BR- 116; 05 KM 13; 06 KM 14 - Ipuaçu; 08 Limoeiro; 02 Tiquaruçu; 05 Jaíba; 02 Santa Quitéria; 01 Lagoa Salgada; 03 Bom Viver; 03 Jacu; 04 Santa Rosa via Galhardo; e 02 para a localidade da Caatinga.


A seção pública contou com a presença dos 105 permissionários classificados em Diário Oficial. Foi montada uma estrutura de oito guichês e cadeira enumerada em ordem alfabética, com o objetivo de dar transparência ao processo e de não haver dúvidas de pessoas sendo beneficiadas ou desfavorecidas.


O secretário informou que todo o processo seria realizado durante o dia, podendo adentrar a madrugada. “A expectativa é que o processo seja concluído no dia de hoje. Assim como na própria licitação que se encerrou por volta das 04h da manhã”, explica ele dizendo que a finalização da escolha das linhas é um processo muito mais simples do que a própria licitação.


Uma das maiores queixas tanto da população, quanto dos motoristas da linha, foi com relação a redução no número de carros para as localidades. “Essa redução foi pacificada no ano passado com uma discussão com a categoria, explicando que a redução não foi aleatória. Existia uma empresa de engenharia para estudar e fazer uma proposta do novo sistema. Aonde chegou a conclusão de que 105 vagas era o suficiente para atender exclusivamente a zona rural e os distritos”, diz Saulo sobre o número reduzido de vagas para que os permissionários possam ter um retorno financeiro.


O gestor da pasta também falou que a decisão foi tomada por conta de infrações que vinha ocorrendo. “Das 218 vagas existentes antes da licitação, 148 carros já haviam sido aprendidos flagrados em várias infrações, e a principal delas o não atendimento dos distritos e fazendo linha dentro do município”, comenta Saulo.

 

Caso haja necessidade de complementar as linhas com novos veículos, a secretaria informou que há um excedente de aproximadamente 30 classificados, com a possibilidade de serem chamados.

Comentários

Tacitus Tecnologia