PMFS Novo Centro
Investigação

Polícia investiga assalto com requintes de tortura e morte em Feira de Santana

A vítima fatal estava com mais duas pessoas que teriam saído do município de Coronel João Sá para Feira de Santana
2020-01-08 15:43:48
Da Redação, com informações do Central de Polícia
Crédito: Reprodução
Crédito: Reprodução

Policiais da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR) estão investigando três suspeitos de latrocínio que raptaram, assaltaram, torturaram e mataram um homem no final da tarde de terça-feira (7), no bairro Mangabeira em Feira de Santana. Na ocasião, a vítima fatal estava com mais duas pessoas que teriam saído do município de Coronel João Sá para Feira de Santana comprar peças de trator.


A covardia


Um homem identificado até o momento prelo prenome de Valderval foi assassinado a tiros e outros dois colegas ficaram feridos durante um assalto ocorrido no final da tarde de de terça-feira (7) no bairro Mangabeira, em Feira de Santana, nas proximidades do cemitério São João Batista.


Segundo informações da Polícia, as vítimas pararam em um bar localizado no bairro Mangabeira e foram surpreendidos por três suspeitos que chegaram anunciando um assalto. As vítimas, identificadas como Valderval, André e Sandro George Chagas foram obrigados a entrar no veículo que estavam, um Siena, de cor preta e levados até uma estrada deserta.


Ainda de acordo com a polícia, no local, foram espancados e torturados, sendo que, Valderval foi assassinado a tiros quando tentou fugir do assalto, enquanto os companheiros George e André também foram baleados e socorridos para o Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA). Valderval não resistiu e morreu no local. George e André foram submetidos a cirurgias e encontram-se hospitalizados.


Policiais plantonistas da Delegacia de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP), sob o comando do delegado Gustavo Coutinho, compareceram ao local do crime, realizaram o levantamento cadavérico e iniciaram as primeiras investigações.


“O corpo de Valderval só foi encontrado por volta das 23 horas, após relatos das outras vítimas. Porque, além de atirarem contra as mesmas, os bandidos ainda deram chutes e as torturam, antes de fugirem levando o carro, dinheiro e documentos pessoais”, finalizou Coutinho.

Comentários

Tacitus Tecnologia