Vestibular 2020.1 da UNINASSAU
Valor de R$ 182 mil

SAMU tem nova ambulância para suporte básico

Feira de Santana tem hoje todas as ambulâncias em uso e o número de veículos é superior ao que é previsto pelo Ministério da Saúde
2020-01-10 09:36:28
Da Redação
Crédito: Mário Sepúlveda/FE
Crédito: Mário Sepúlveda/FE
Embasa 1

Com o intuito de melhorar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) em Feira de Santana, foi apresentada na última quinta-feira (9) na base do SAMU no prédio da Prefeitura, a mais nova ambulância, de suporte básico, a USB, da frota do órgão que atende a urgências médicas no município.


O investimento para a nova aquisição municipal custou R$ 182.998 mil ao município, recursos de uma portaria da média complexidade que o Ministério da Saúde liberou. “Hoje recebemos essa, já que a demanda é grande e também porque estamos fortalecendo na regionalização. Já pedimos também a reposição de algumas ambulâncias que já possuem mais de cinco anos de uso. Ela é para suporte básico e com essa completamos oito unidades agora, mais uma de suporte avançado, o que já estamos pleiteando outra, dessa vez uma motolância”, explica a secretária de Saúde do Município, Denise Mascarenhas.


A secretária conta que Feira de Santana tem hoje todas as ambulâncias em uso e que o número de veículos do órgão é superior ao que é previsto pelo Ministério da Saúde. “Nós temos 614 mil habitantes e o Ministério da Saúde, que faz o cálculo com os dados do IBGE, diz que o ideal é de seis ambulâncias. Nós, enquanto gestores, observamos que essas características é muito pouco para Feira de Santana, por conta da demanda que é grande, principalmente de homicídio e acidentes de moto”, afirma Denise.


Com três postos, uma na Avenida João Durval ao lado da sede da SMS, na Avenida Getúlio Vargas ao lado da Prefeitura Municipal e outra no Complexo Esportiva Oyama Pinto, a estrututa tem dinamizado mais o atendimento. “Colocamos em algumas regiões para facilitar o atendimento, o que só falta na região do Tomba, Norte. Já montamos as bases, mas é importante salientar que as ambulâncias não ficam paradas, elas sempre estão em atendimento, e por isso é importante ligar para o 192, pois ela pode vir da sede ou de uma das bases”, diz a gestora.


Sobre a regionalização do SAMU, Denise fala que não depende da SMS e sim dos municípios que vão participar. “Estamos sempre participando das reuniões. A região de Riachão do Jacuípe está avançando, a de Santo Estevão já avançou. Agora é só uma decisão dos gestores dos municípios”, concluiu. 

Comentários

Tacitus Tecnologia
PMFS Escola