PMFS Mobilidade
Feira de Santana

Crime contra vida de comerciante feirense elucidado

O crime não foi latrocínio e sim passional
2020-05-20 12:11:20
Da Redação, com informações do Polícia é Viola
Crédito: Reprodução
Crédito: Reprodução

Policiais do Serviço de Investigação da Delegacia de Homicídio e Proteção a pessoa (DHPP), elucidaram o crime que vitimou o comerciante, Josenilton dos Santos Guerra, 63 anos, onde as investigações iniciais apontaram que seriam um latrocínio (roubo seguido de morte).


Mas, segundo a DRFR as investigações apontaram que o crime foi planejado pela companheira da vítima. A mesma já se encontra presa juntamente com o executor e outra pessoa que teve participação do homicídio.


O crime não foi latrocínio e sim passional. Ainda de acordo com a DRFR, investigadores, apresentaram ao delegado André Ribeiro, ama suspeita de iniciais C.C.J, 41 anos, moradora do bairro Parque Lagoa Subaé e M.P.S.S, 20 anos, morador do bairro Santa Mônica II, pelo fato dos mesmos serem apontados como autores do crime que vitimou o comerciante Josenilton.


“A princípio era crime de latrocínio, os investigadores ao chegarem no local do crime e conseguirem decodificar as imagens das câmeras de segurança, passaram a desconfiar da participação de “C.C.J”, companheira da vítima, e, em investigação feita na localidade, foi descoberto que a mesma possuía um envolvimento amoroso com outro individuo”.


“Ao analisar as imagens colhidas no local, ficou esclarecido que o indivíduo de iniciais I.S.J (vulgo “Jacará”) seria o “namorado” de “CCJ”, e que teria sido este, que a bordo da motocicleta Honda Pop de cor branca, levou o indivíduo, autor dos disparos, até o local do crime. Ao fazer o levantamento das amizades de “I.S.J”, foi descoberto que o autor do crime seria um amigo de iniciais M.P.S.S, conhecido pelo apelido de Marquinhos, o qual teria sido contratado para matar Josenilton, mas simulando um roubo, para dificultar as investigações da polícia”, explicou o delegado André Ribeiro.


André disse ainda que na segunda-feira (18), Cristiane foi presa e conduzida para a DRFR onde confessou o crime, e confirmou a participação de outros suspeitos. “Marquinhos foi preso após perseguição policial, no momento em que conduzia o veículo FIAT DOBLÔ, no bairro Lagoa Subaé e foi encontrado em um dos cômodos da residência de “Jacaré”, o revolver usado para praticar o crime, além do veículo FIAT DUCATO, de placa policial FLH-6H31, roubado em Itaberaba, na Bahia”, afirmou Ribeiro.


CCJ e M.P.S.S foram autuados em flagrantes pela autoridade policial e encontram-se a disposição da Justiça, no Complexo de Delegacias do Sobradinho. As diligências continuam no intuito de localizar e conduzir “Jacaré”.

Comentários

Tacitus Tecnologia