PMFS mascara
Feira de Santana

Fiscalização interdita estabelecimentos que descumprem decreto municipal

Mais de 20 estabelecimentos entre lojas e restaurantes foram fechados durante o dia
2020-05-22 11:32:12
Da Redação
Crédito: Mário Sepúlveda/FE
Crédito: Mário Sepúlveda/FE
Gov Bahia vale

Uma ação conjunta da Prefeitura Municipal de Feira de Santana, envolvendo secretarias e órgãos vigentes na cidade, realizou o fechamento de cerca de 20 estabelecimentos, no Centro da cidade, que descumpriram o decreto de fechamento do comércio.


Segundo o secretário de Prevenção a Violência (Seprev), Moacir Lima, a ação foi para notificação dos estabelecimentos que permaneceram aberto durante a vigência do decreto de fechamento do comércio. “O tempo de orientação já passou. Estamos agora notificando, e aquele que forem reincidentes do decreto anterior, vão ser interditados e alguns estão sendo fechados”, explica.


Mais de 20 estabelecimentos entre lojas e restaurantes foram fechados durante o dia. Moacir informou que a noite foram fiscalizados bares, campo de futebol, entre outros. Foi organizado um comboio com 12 equipes de todas as autarquias: Polícia Militar, Guarda Municipal, Superintendência Municipal de Transporte (SMT), Vigilância Sanitária, Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT), Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Settdec), PROCON e a Vigilância Epidemiológica.


A ação atendeu também as denúncias feitas através do telefone 156 e do aplicativo Fala Feira, ambos os canais disponibilizados pela prefeitura para que fossem informados sobre aglomerações e quebras do decreto. A iniciativa tem como base observações feitas nos últimos dias sobre o comportamento das pessoas em algumas localidades da cidade, ignorando o período de quarentena e as medidas restritivas para evitar a disseminação do coronavírus (Covid-19). Ao todo foram fiscalizados, 26 estabelecimentos, sendo que destes, 9 foram interditados.


A fiscalização além do centro estará atuando nos bairros e o prefeito Colbert Martins fez um alerta às comunidades de bairros que desrespeitarem o Decreto Municipal 11.571, que estabelece novas medidas restritivas a vigorar no período de 21 deste mês a 1 de junho: “Nos bairros onde houver a maior quantidade de pessoas que desrespeitarem o nosso decreto vamos ter ações muito mais fortes, mais duras e mais efetivas”.
A ação foi iniciada pela manhã e seguiu até a noite de quinta-feira (21).


DENÚNCIAS


De acordo com o secretário Moacir Lima o grande número de denúncias desencadeou a ação conjunta. Somente nos últimos dias, cerca de 300 denúncias foram registradas pela Central 156 e pelo aplicativo Fala Feira 156. Ele destaca que há um grande número de reclamações referente a lojas de conveniências, nos postos de combustíveis. Estes estabelecimentos estão recebendo pessoas, que consomem bebidas alcoólicas e geram aglomerações.


No final de semana, duas lojas tiveram suas atividades encerradas e o estabelecimento interditado. “Vamos intensificar ainda mais esse trabalho, principalmente agora que um novo decreto estabelece um novo fechamento do comércio, ficando abertos apenas os serviços essenciais. Nossos maiores problemas são os bairros, e como o prefeito Colbert Martins mesmo já falou, atuaremos com mais intensidade”, afirma o secretário.


A Central de Videomonitoramento da Secretaria de Prevenção à Violência vem sendo um dos braços na força-tarefa, segundo o secretário Moacir de Lima. “Quando pedimos foco em algum local, a central faz esse trabalho e passa para a gente. Eles verificam toda a cidade. Final de semana eles focam nos bairros com mais problemas”, explica o secretário.


O coordenador da Central de Controle de Videomonitoramento, Geovanny da Silva, explica que o monitoramento as agências bancárias é o alvo no centro da cidade. “Estamos monitorando nas proximidades dos bancos, devido ao grande fluxo de pessoas em razão dos auxílios do governo federal. As aglomerações identificadas, são de imediato comunicadas a Guarda Municipal”.

Comentários

Tacitus Tecnologia
Gov Bahia vale