Aglomerar
Futebol

Largada no Campeonato Baiano é histórica para times feirenses

Fluminense e Bahia de Feira fazem estreias simultâneas no Estádio Joia da Princesa e Arena Cajueiro
2021-02-21 00:42:47
Da Redação
Crédito: Divulgação
Crédito: Divulgação
PMFS Coronavirus

A largada do Campeonato Baiano para o esporte feirense será histórica porque pela primeira vez Fluminense e Bahia de Feira fazem estreias simultâneas no Estádio Joia da Princesa e Arena Cajueiro. Hoje, as partidas Fluminense x Atlético de Alagoinhas, no Joia da Princesa, e Bahia de Feira x Jacuipense, na Arena Cajueiro, entram para a história do esporte feirense por acontecerem simultaneamente na Princesa do Sertão.

 

Já são quase 70 anos de participações de equipes feirenses no Campeonato Baiano profissional e mesmo nesse meio tempo, quando chegou a ter três times – Fluminense, Feirense e Bahia de Feira – nunca a cidade sediou duas partidas simultâneas, até porque só possuía o Estádio Alberto Oliveira, o Joia da Princesa. Com a inauguração do Estádio Professor Jodilton Souza, a Arena Cajueiro, a pouco mais de dois anos, essa possibilidade se tornou viável, porém por recomendação da Polícia Militar que sempre alegou questões de segurança, sempre a Federação Bahiana de Futebol marcava as partidas em Feira de Santana em dias separados, quando os clubes mandavam seus em casa pelo estadual.

 

No ano passado a situação mudou porque em virtude da pandemia, as partidas passaram a acontecer sem o público nos estádios e na última rodada da fase classificatória do Campeonato Baiano, no dia 26 de julho, Feira de Santana recebeu dois jogos simultâneos: Bahia de Feira x Juazeirense, na Arena Cajueiro, e Doce Mel x Vitória no Joia da Princesa porque o time de Ipiaú estava com problemas no Estádio Pedro Caetano.

 

FLUMINENSE X ATLÉTICO

 

Foi a mesma partida de largada do ano passou e o que mudou foi somente o mando de campo, já que em 2020 a partida aconteceu em Alagoinhas com um empate em 2 x 2: Marcelo Nicácio marcou duas vezes para o Touro do Sertão, enquanto Magno Alves e Russo fizeram os gols atleticanos. Este ano, sob nova direção, o tricolor feirense busca apagar a má impressão do ano passado, quando ficou na oitava colocação na classificação geral e ficou com o seu calendário restrito apenas ao estadual.

 

A principal aposta para esta temporada dos dirigentes está no comando técnico: Thiago Santa Bárbara, que se notabilizou no futebol como preparador-físico, busca novos horizontes como treinador. Com passagens no Sub-17 do Bahia e no Intermunicipal comandando a seleção de Feira de Santana, esta será a primeira equipe mais tradicional que ele comandará.

 

Se o Fluminense aposta em um jovem, o Atlético de Alagoinhas terá no comando o experiente Estevam Soares, que marcou época como jogador atuando na dupla Bahia-Vitória e no Fluminense, e depois de três anos volta a comandar uma equipe baiana, já que em 2018, ele esteve à frente do Vitória da Conquista.

 

Ao contrário do Fluminense, o Atlético de Alagoinhas tem um calendário cheio, onde além do Baiano, o time ainda disputará a Copa do Brasil e a Série D do Campeonato Brasileiro. Em 2020, o Carcará “bateu na trave” e por pouco não conquistou o título estadual, quando na decisão com o Bahia foi derrotado nas cobranças de penalidades máximas.

 

BAHIA DE FEIRA X JACUIPENSE

 

Esse ano, o Tremendão terá uma estréia diferente, embora mais uma vez o “pontapé inicial” seja em seus domínios. No ano passado, na largada, o Bahia de Feira goleou o Doce Mel por 4 x 1 com gols de Deon, Pedro Pires, Cazumbá e Leo Porto, enquanto Adnael descontou para os visitantes. O encontro com o Jacuipense aconteceu na segunda rodada da competição em Riachão do Jacuípe debaixo de um forte temporal e o Tremendão foi goleado por 4 x 1: Wesley, Eudair, Thiaguinho e Rafael Bastos marcaram os gols do Jacuipense, enquanto Deon descontou para o Bahia de Feira.

 

Para esta temporada, o Tremendão resolveu inovar e trouxe o treinador Oliveira Canindé, que vai trabalhar pela primeira vez no futebol baiano. No currículo traz como principais conquistas a Série D do Campeonato Brasileiro de 2010, com o Guarany de Sobral/CE e a Copa do Nordeste de 2013 dirigindo o Campinense/PB. Além do treinador, a diretoria trouxe novos atletas e busca fazer uma campanha melhor do que o modesto sexto lugar de 2020. Além do Estadual, o Tremendão ainda disputará a Série D do Campeonato Brasileiro.

 

O Jacuipense por sua vez traz o longevo Jonilson Veloso, que entra no quarto ano no comando do Leão do Sisal. A equipe no ano passado foi semifinalista do Campeonato Baiano e disputou a Série C do Campeonato Brasileiro pela primeira vez e cumpriu o objetivo de se manter na 3ª divisão nacional fortalecendo o projeto iniciado a cerca de três anos na equipe que já conta no seu currículo com um acesso da Série D para a Série C nacional.

Comentários

Tacitus Tecnologia
Aglomerar