Triatleta feirense convocado para Mundial no Canadá

Gervásio é o único representante feirense neste Mundial
2017-08-09 14:09:54
Da Redação
Arquivo Pessoal

O triatleta feirense Gervásio da Silva estará viajando no próximo dia 15 de agosto, para mais uma vez integrar a delegação brasileira que irá disputar o Campeonato Mundial de Triathlon de Longa Distancia, na cidade de Penticton, Canadá. A perspectiva da organização internacional é de ter a participação de 4 mil atletas competindo. A delegação brasileira será composta de 93 atletas convocados. A competição tem a programação de 18 a 27 de Agosto, com várias provas durante esse período.

 

Gervásio é o único representante feirense neste Mundial. O desafio de Gervásio será na prova de 3 km de distancia de natação, 120 km de bike e mais 30 km de corrida. Através dos bons resultados obtidos em 2016, nas duas etapas do Brasileiro de Triathlon de Longa Distância, Gervásio conseguiu obter uma pontuação dando-lhe a oportunidade de ser convocado mais uma vez pela Confederação Brasileira de Triathlon. O triatleta feirense fechou o ano como primeiro do ranking nacional em sua categoria.

 

Porém, o desafio de Gevársio é bem maior que o enfrentado em 2015 quando o mesmo disputou o Mundial de Chicago. “Este ano, estou me dedicando muito mais, por conta das distâncias que eu terei que enfrentar na competição. E não esperei muito, em dezembro, já iniciei com o planejamento e os treinos começaram com um único objetivo, o Mundial de Triathlon de Longa Distância no Canadá”, disse.

 

 

ACIDENTE E PERDA DE PATROCÍNIO

 

Tudo ocorria tranquilamente para o triatleta feirense até surgir o primeiro obstáculo. Em um dos treinos de bike, Gervásio sofreu um acidente, onde levou uma forte pancada no peito e na cabeça. “Tive um acidente onde meu capacete partiu e levei alguns pontos, mas graças a Deus não quebrei nada, só fortes dores no corpo. O estrago maior foi com a bike, ela quebrou o quadro em dois lugares, devido a pancada. Fui hospitalizado e o médico me pediu repouso de quinze dias, mas só fiquei sete, voltei a treinar aos poucos para poder me recuperar e assim voltei a treinar com muita dificuldade, mas com muito mais força e fé por que os treinos não podiam parar”, contou.

 

Um mês após o acidente Gervásio já estava competindo no Brasileiro de Longa Distância 2017. “Não tive um bom desempenho, mas não podia perder o foco. Treinando diariamente, uma média de 3 horas durante a semana e de 4 a 5 horas, nos finais de semana. No mesmo período do acidente, eu perdi o apoio da loja de suplementos que eu tinha, mas isso não me abateu com o trabalho excelente da minha nutricionista Marijara Vilas Boas, pude reajustar a minha alimentação e continuar sem problemas, afinal de contas os treinos tinham que continuar”, afirmou.

 

Mas os problemas não pararam por aí, sem patrocínio Gevársio teve que recorrer a confecção de camisas para vender com o intuito de obter recursos necessários para custear a viagem. “Foi com a venda dessas camisas, que eu consegui recursos para pagar a viagem. Nesses oito meses me dediquei com muita vontade, determinação e disciplina, com o objetivo de poder dar o melhor nesse Mundial e poder representar bem o meu país. E é dessa forma que vou chegar à prova, com muita garra e muita fé em Deus, pois é Ele quem me fortalece para superar tudo isso”, ressaltou.
 

Comentários

Tacitus Tecnologia
PMFS Outubro Rosa