Ministro diz que país está ‘prestes a não poder pagar’ aposentadorias

Dyogo Oliveira afirmou que é necessário avaliar com rapidez a reforma da Previdência, ante a balança desfavorável para o pagamento de benefícios
2017-09-11 15:00:34
bahia.ba
Crédito: Reprodução

O Brasil não conseguirá reger as reformas da Previdência e tributária simultaneamente, segundo avaliação do ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, nesta segunda-feira (11), durante apresentação no 14º Fórum de Economia da Fundação Getulio Vargas, em São Paulo.

 

Em caso de urgência, o titular da pasta diz que é necessário avaliar primeiramente as mudanças previdenciárias, visto que o Brasil não tem conseguido arcar com as despesas com aposentadorias e pensões. “A gravidade da situação é esta mesmo: nós estamos prestes a não poder pagar (a Previdência)”, cravou.

 

Ante a balança econômica desfavorável apontada por Oliveira, o governo federal solicitou a devolução de R$ 50 bilhões aportados no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para que os débitos com a Previdência sejam quitados.

 

O texto-base da reforma da Previdência foi acatado pela comissão especial da Câmara em maio deste ano e deverá ser votado em plenário. Para ser aprovado, precisará de pelo menos 308 votos, em dois turnos de votação.

Comentários

Tacitus Tecnologia
PMFS 184 anos