PMFS Natal 2

Seminário na UEFS debate pesquisa, leitura e escrita

A produção do conhecimento dobra a cada cinco anos e que, em 2030, conforme previsões, irá dobrar a cada sete dias
2017-12-07 10:32:03
Crédito: Reprodução

Cerca de 300 pessoas do Brasil e do exterior participam, na quarta-feira (6) e quinta-feira (7), do Seminário Internacional de Leitura e Produção no Ensino Superior (Slepes), na Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS). As atividades, desenvolvidas no Anfiteatro (Módulo 2 do Campus), foram abertas na última quarta-feira (6) com a conferência 'Pesquisar, Ler, Escrever: movimentos constitutivos do sujeito e do conhecimento’, proferida pela professora doutora Marinalva Vieira Barbosa, da Universidade Federal do Triângulo Mineiro, MG.

 

A produção do ensino superior, conforme afirmou a conferencista, dentre os diversos aspectos, deve estar voltada para a resistência em defesa das instituições, da comunidade, da população. Marinalva Barbosa citou práticas realizadas no mundo atual que têm tirado a visibilidade de um sujeito cotidiano com capacidade de resistência e com liberdade de criação e a produção da universidade tem o compromisso de fazer este resgate.


Presente no evento, o reitor da UEFS, Evandro do Nascimento Silva, fez referência à importância de eventos nas instituições de ensino superior que abordam leitura e a escrita. Ele citou que a produção do conhecimento dobra a cada cinco anos e que, em 2030, conforme previsões, irá dobrar a cada sete dias em função dos avanços tecnológicos, o que exige foco na qualidade mais do que na quantidade.

 

O Seminário é voltado para a leitura e escrita no ensino superior, em uma iniciativa da Associação Nacional de Pesquisa na Graduação em Letras, criada em 1999. Não está restrito a profissionais da área de Letras, mas se enquadra como evento interdisciplinar e internacional.

 

A programação pode ser consultada aqui.

Comentários

Tacitus Tecnologia