PMFS Vozes

Prefeitura não cancela, mas vai adequar gastos para festejos juninos

Vai acontecer uma reunião do prefeito com os secretários e a partir daí serão adotadas as medidas para que aconteçam os ajustes e a cidade assim mantenha a tradição junina
2018-06-09 08:51:41
Da Redação
Crédito: Reprodução

Os festejos juninos em Feira de Santana estão confirmados, porém o prefeito Colbert Martins afirmou em entrevista ao Jornal das Duas, na rádio Sociedade News, que deve buscar uma readequação dos custos por conta da crise financeira que assola o país. A medida difere de algumas prefeituras baianas, onde seus gestores preferiram cancelar as festas e já nessa perspectiva vai acontecer uma reunião do prefeito com os secretários e a partir daí serão adotadas as medidas para que aconteçam os ajustes e a cidade assim mantenha a tradição junina.


Cidades como Simões Filho, Valença, Santa Cruz Cabrália, Porto Seguro, Eunápolis e Camacan cancelaram os festejos juninos por causa dos reflexos da greve dos caminhoneiros. Neste momento, em que os problemas que adviram da greve ainda não foram totalmente resolvidos e as perspectivas ainda não são promissoras, os gestores optaram por abdicar dos festejos que marcam o período para continuar garantindo a prestação de serviços essenciais aos munícipes.


Em Feira de Santana, a prefeitura já havia divulgado a grade com os nomes das 60 atrações que animarão o São João de São José, em Maria Quitéria, e o de Tiquaruçu, mais o São Pedro de Humildes, Bonfim de Feira e de Jaíba. As principais atrações são Alcymar Monteiro, Jorge de Altinho, Pablo e Lucy Alves, que se apresentarão pela primeira vez no São João, mais Dorgival Dantas, Adelmário Coelho, Chambinho do Acordeom e Waldones, que animarão o São Pedro de Humildes.


O prefeito Colbert Filho esteve esta semana em Brasília/DF em busca de investimentos para a cidade e não voltou com boas notícias. Devido a paralisação dos caminhoneiros e a redução no preço no óleo diesel, uma das principais pautas do movimento, o que implica na oneração de outros setores, para subsidiar este setor, assim como corte em investimentos. “Não são boas novidades. Cortes nos investimentos. Pode afetar a duplicação da [Avenida de] Contorno, a 116 Norte, uma série de restrições. Estou em busca de dinheiro para poder recapear a cidade, estava previsto R$ 10 milhões que pode ser cortado. Na hora que diminui o dinheiro aperta o cinto, estamos começando a fazer isso”, alertou durante entrevista ao programa de rádio.


O prefeito também alertou sobre a queda na arrecadação do Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços (ICMS), de cerca de 25%. “Aconteceu no último repasse e agora o próximo que é no dia 11, podemos ter uma notícia ruim de queda de atividade econômica no estado. O ICMS é recurso de atividade econômica. Temos uma redução importante no Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e estamos avaliando a arrecadação própria da Prefeitura de Feira, que em função da greve também caiu. Estaremos na próxima semana conversando sobre esse assunto para ver as medidas necessárias para nos adaptar a este momento em que as despesas são as mesmas e a receita cai”, disse Colbert Martins.


ADEQUAÇÃO


Sobre os festejos juninos, Colbert Filho disse ter ciência de outras prefeituras cancelarem, porém o que será feito em Feira de Santana é uma adequação de gastos. “A grade está pronta, já foi divulgada e o que vamos fazer é justamente uma reunião com todo o secretariado, ver o que podemos cortar, ou redimensionar para atender a necessidade e não complicar a situação do município. Acredito que adotando essas medidas podemos ter uma festa ‘enxuta’ com o equacionamento de despesas, sem perder a tradição de fazer o São João e o São Pedro”, informou.

Comentários

Tacitus Tecnologia
PMFS Natal Encantado