PMFS Vacina Sarampo

Jenipapo, fruta tradicional, dobra de preço

Contudo o alto custo do item este ano pode afetar o preço do produto em 2019
2018-06-13 11:56:09
Da Redação
Crédito: Mário Sepúlveda/FE

Bandeirolas, forró, quadrilhas e comidas típicas são uma das características dos festejos juninas. Mas outro item que não pode falta na festa é o tradicional licor de jenipapo, como diz a letra da música Fogos e fogueira da banda Estakazero “Tomar licor é uma tradição junina”. Contudo o alto custo do item este ano pode afetar o preço do produto em 2019. Isto porque quem costuma fabricar licor deste sabor precisa deixar a fruta em infusão de um ano para o outro.


A equipe de reportagem do Jornal Folha do Estado foi até o Centro de Abastecimento de Feira de Santana conferir o valor da fruta e constatou que o preço está muito mais ácido do que o jenipapo, por lá o cliente compra 15 por R$10, a unidade sai em torno de R$ 0,65. Já na Feira livre da Rua Marechal o produto chega a ser R$ 0,35 mais caro, custando R$1.00 a unidade.


A licorista Edinalva Falcão que trabalha há 22 anos na produção artesanal do licor relata que no ano passado costumava comprar 100 jenipapos por R$30. “O preço está muito salgado, este ano eu chegue a comprar jenipapo de R$100”, conta. Ainda de acordo com Edinalva se o valor da fruta permanecer alto, o reflexo será no preço do licor em 2019. “Provavelmente o preço do licor de jenipapo o ano que vem vi subir um pouco, eu estou aguardando o preço da fruta abaixar para poder comprar para deixar o licor no mesmo preço”, espera.


Na mesa dos festejos juninos o jenipapo está presente não somente no licor, mas o doce ou balinha de jenipapo como também é conhecido é outro item que não pode faltar na festa, contudo com a elevação de preços e escassez da fruta essa comida típica não será presença confirmada na mesa de muitas pessoas. Nas barracas do Arraia do comércio o doce está pouco comercializado, a vendedora Maria José que todos os anos costuma vender a balinha no local conta que este ano só consegui fabricar o doce porque um amigo trouxe a matéria-prima de outro município. “Por conta da seca o jenipapo está escasso na zona rural daqui de Feira mesmo não está tendo, eu estou pegando em outros municípios”, explica.


Com o preço elevando, o jenipapo já está pesando no bolso do consumidor, ainda de acordo com Maria a balinha este ano dobrou de preço. “O valor do doce teve que aumentar este ano, quando o jenipapo é do nosso quintal agente vende mais barato, mas como foi preciso compra para fazer o preço subiu. Este ano o valor do pote varia de preço e peso, na minha barraca tem pote de R$ 5 com 250g, de R$ 10 500g e de até R$ 20 com 1kg,” conta.


O consumo do jenipapo é ótimo no combate a asma, anemia, diarreia, úlceras, doenças venéreas, além disso, facilita a digestão. Seu nome tem origem do tupi-guarani que significa “fruta que serve para pintar”.

Comentários

Tacitus Tecnologia