PMFS Fala Feira 156

IBGE: Feira é um dos municípios baianos mais impactados da seca

Feira de Santana foi um dos 369 municípios baianos que enfrentaram seca entre 2013 e 2017
2018-07-07 13:05:45
Da Redação
Crédito: Reprodução

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou os resultados das pesquisas de Informações Básicas Municipais (MUNIC) e Estaduais (ESTADIC) referentes a 2017. O objetivo é de traçar um perfil, no que diz respeito à sua estrutura de gestão e recursos humanos, das diversas regiões do Brasil.


Na Bahia, a seca, foi “de longe o desastre natural mais frequente”. Em seguida, aparecem os alagamentos (relatados por 20,6% dos municípios), enxurradas ou inundações bruscas (em 18,9% das cidades) e os processos erosivos acelerados (em 18,7% dos municípios).


No ano passado, nove em cada dez municípios (89,0% ou 371, em números absolutos) sofreram as consequências de algum impacto ambiental, terceiro maior percentual de cidades atingidas por danos ambientais entre os estados brasileiros.


Feira de Santana foi um dos 369 municípios baianos que enfrentaram seca entre 2013 e 2017. Segundo o município, o ano de seca de maior impacto foi 2016, e o problema acarretou perdas financeiras, perdas de animais, perdas ambientais, perda ou redução da produção agrícola e o surgimento ou aumento de área de desertificação. Não foram informadas perdas humanas.


Segundo os gestores municipais, as principais consequências da seca na Bahia foram a perda ou redução da produção agrícola (informada por 351 municípios), perdas financeiras (por 343 municípios) e perdas de animais (informadas por 320 municípios). As perdas humanas foram as menos informadas - por 98 cidades que enfrentaram seca.

Comentários

Tacitus Tecnologia