PMFS Fala Feira 156

Feira registra mais de 2.500 pessoas com hepatite

O CSE está disponibilizando testes rápidos para o diagnóstico da doença, vacinação, distribuição de preservativos, além das orientações sobre medidas que devem ser adotas para evitar a contaminação
2018-07-10 11:05:03
Da Redação
Crédito: Mário Sepúlveda/FE

As hepatites virais continuam sendo um grave problema de saúde pública, principalmente as do tipo B e C. Em alusão ao Julho Amarelo, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) está intensificando ações educativas para conscientizar a população sobre a importância da prevenção e a realização do exame.


De acordo com a coordenadora do Programa Municipal de Hepatites, Telma Nandiara, o Centro de Saúde Especializado Dr. Leone Coelho Lêda (CSE) está disponibilizando testes rápidos para o diagnóstico da doença, vacinação, distribuição de preservativos, além das orientações sobre medidas que devem ser adotas para evitar a contaminação.


“Essa campanha acontece de forma pontual, mas no mês de julho as ações são intensificadas com o intuito de alertar ainda mais a comunidade. Considerada uma doença grave e muitas vezes silenciosa, orientamos que as pessoas façam o teste rápido e adotem alguns cuidados, como utilizar preservativos nas relações sexuais e não compartilhar objetos perfurocortante: lâminas de barbear, tesourinha e alicates de unhas”, disse.


O paciente com idade abaixo de 16 anos, poderá realizar o teste desde que esteja acompanhado de um responsável legal. O resultado dos exames sai em torno de 20 minutos. Quem desejar receber o imunizante é importante apresentar o cartão de vacina.


A hepatite é uma inflamação no fígado causada por agentes infecciosos (vírus, bactérias, parasitas) ou tóxicos (álcool, antibióticos). Ao todo, são cinco tipos de hepatites virais (A, B, C, D, E). Sendo que na A e na E, a forma de contaminação é fecal-oral, enquanto as hepatites B, C e D são transmitidas pelo sangue (via parenteral, percutânea, vertical), esperma e secreção vaginal (via sexual).


A vacina também é uma medida importante de prevenção. Em Feira de Santana as hepatites A e B são disponibilizadas gratuitamente, já a hepatite C possui apenas o tratamento.


No município 2.569 pessoas são portadoras da doença, sendo que destas, 212 fazem o tratamento contra a hepatite B e atualmente 141 pessoas estão em tratamento contra a hepatite C. “Estas são as mais comuns, porém a hepatite B é um tratamento mais longo e de alto custo, mas a medicação é disponibilizada pelo SUS e a hepatite C o paciente pode fazer o tratamento de 12 semanas ou de 24 semanas, após esse tempo ele faz o teste da carga viral e a depender do estágio que foi diagnosticado ele recebe alta”, disse Telma.


A paciente Naivete Rios realizou pela primeira o teste rápido e ressaltou a importância de ter esses cuidados. “Antes eu não dava tanta importância de realizar o exame, mas há pouco tempo descobrimos que o meu marido é portador da doença e o dele está em um estágio avançado, está com cirrose e com o baço comprometido. Ele também não havia realizado nenhum exame antes. Aqui no CSE eu recebi todas as orientações e como devo me prevenir”, conta a autônoma.

Comentários

Tacitus Tecnologia