PMFS Vozes

Familiares e amigos pedem justiça pela morte do mestre Moa

À noite, amigos e familiares percorreram ruas do Pelourinho em uma homenagem ao mestre Moa do Katendê
2018-10-11 16:24:35
A tarde on line
Foto: Shirley Stolze l Ag. A TARDE

Familiares e amigos do mestre de capoeira Romualdo Rosário da Costa, de 63 anos, o Moa do Katendê, fizeram uma manifestação na tarde desta quarta-feira, 10, na sede do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), na Pituba, em Salvador, para exigir que o autor do crime, Paulo Sérgio Ferreira de Santana, 35, fique preso, e para lembrar a importância da tolerância política.

 

O amigo da vítima, Paulo Magalhães, 38, conhecido na capoeira como contramestre Sem Terra, ressaltou que a manifestação é uma forma de levar a sociedade à reflexão.

 

“Estamos aqui para combater essa escalada de violência. Mestre Moa não é a primeira vítima desse discurso de ódio, dessa violência política sem sentido. Vimos isso com a Marielle Franco e com várias outras pessoas anônimas que estão sendo mortas diariamente pelo fato de serem de esquerda, mulheres, gays etc. Nossa intenção é que os casos como esse não volte a acontecer”.

 

Na noite desta quarta, uma homenagem ao capoeirista foi feita no Pelourinho, em frente à Fundação Casa de Jorge Amado.

Comentários

Tacitus Tecnologia