Desenbahia 2

Mais de 20 empresas feirenses têm indícios de sonegação no IR

Na Bahia, 402 empresas caíram na Malha Fiscal
2018-11-08 09:57:06
Da Redação
Crédito: Reprodução

Uma média de 8 mil contribuintes foram notificados em mais uma etapa do Projeto Malha Fiscal, realizada pela Receita Federal, totalizando R$ 983 milhões em todo o Brasil. A fiscalização verificou indícios de sonegação nas declarações do Imposto de Renda de Pessoa Jurídica (IRPJ) e na Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) de empresas, referente ao ano de 2014. Em Feira de Santana 22 empresas foram notificadas por conta dessa operação.


Na Bahia, 402 empresas caíram na Malha Fiscal, considerando um valor de R$ 48,303 milhões com suspeitas de irregularidades. De acordo com o auditor fiscal, Leonardo Navarro Campos, as empresas de Feira de Santana fazem parte de 5% deste total. “Na cidade, 22 empresas foram notificadas, somando aproximadamente R$ 3 milhões. Aparentemente parece ser um número pequeno, porém, é importante frisar que esses dados são referentes apenas ao ano de 2014”, disse.


Segundo Leonardo Campos, a Receita Federal tem um prazo de até 5 anos para fiscalizar as empresas. “A Receita só pode lançar os atributos referentes aos últimos 5 anos. Anualmente fazemos essas operações, mas temos esse prazo para poder notificar os contribuintes e verificar se há sonegação nas declarações”, conta.


As empresas foram informadas por meio de cartas e também através de mensagens enviadas para a caixa postal dos contribuintes, que podem ser conferidas pela página de atendimento virtual da Receita Federal (e-CAC).


No endereço eletrônico, o contribuinte também pode verificar o Extrato da Malha Fiscal PJ, que apresenta um demonstrativo com as inconsistências encontradas e as orientações adicionais para autorregularização, que evita não somente a aplicação de multas (que podem chegar a 225%), mas também representação ao Ministério Público Federal por crimes de sonegação fiscal, entre outras sanções.


A autor regularização pode ser feita até 28 de dezembro, inclusive por aqueles contribuintes que, mesmo sem receber a notificação, identificarem algum erro na prestação de informações à Receita. “Após esse prazo, a pessoa não poderá retificar a declaração, ela terá que recorrer a Delegacia de Julgamento da Receita Federal, com suas alegações, porque declarou aqueles valores, só que nesse caso a pessoa será multada”, completou o auditor.

Comentários

Tacitus Tecnologia
PMFS Tv digital