PMFS Micareta

Em dois meses, 127 mulheres estão em medidas protetivas em Feira de Santana

A mulher não está aceitando a violência doméstica algo que sempre existiu
2019-03-08 10:37:56
Crédito: Reprodução
Crédito: Reprodução

O dia 8 de março reflete diante de vários cenários de violência contra conta a mulher em uma mobilização para conquista de direitos. Com força jurídica foi criado em 2015 na Bahia o Programa Ronda Maria da Penha através da Polícia Militar.


Em Feira de Santana o Projeto da Ronda inaugurado em setembro de 2016 no Comando Leste, até novembro de 2018 registrou cerca de 937 atendimentos às mulheres. No mesmo período a fiscalização das medidas protetivas chegou a 2.359, mais 4.275 rondas realizadas, 6.645 abordagens e 30 encaminhamentos à delegacia.


De janeiro a fevereiro deste ano já foram realizadas 127 medidas protetivas em Feira de Santana, ano passado no mesmo período apenas oito.


Para a tenente PM Edilene dos Anjos, comandante da Ronda, a mulher não está aceitando a violência doméstica algo que sempre existiu. “O aumento das medidas mostra que a mulher acredita na Rede de Proteção por isso estão denunciando mais,” afirmou.


A Ronda Maria da Penha, criada em 2015 na capital baiana, já atende os municípios, de Feira, Juazeiro, Vitória da Conquista, Paulo Afonso, Itabuna, Jacobina, Lauro de Freitas e Barreiras.


A Lei nº 11.340/2006, conhecida popularmente como Lei Maria da Penha, entrou em vigor em 2006, dando ao país salto significativo no combate à violência contra a mulher. Uma das formas de coibir a violência e proteger as vítimas asseguradas pela norma é a garantia das chamadas medidas protetivas. 

Comentários

Tacitus Tecnologia