Campanha Regionais Bahia 0519

Bebê de 17 dias sequestrado é devolvido à mãe

Criança foi entregue à mãe na Avenida ACM, em Salvador, neste domingo (14). Bebê havia sido sequestrado na sexta-feira (12)
2019-04-15 07:47:33
Crédito: Ana Andrade/Arquivo Pessoal
Crédito: Ana Andrade/Arquivo Pessoal

O bebê de 17 dias que havia sido sequestrado no bairro de São Cristóvão, em Salvador, na sexta-feira (12), foi devolvido a mãe depois de uma ligação anônima, na manhã deste domingo (14).

 

Conforme Ana Andrade, advogada contratada pela família da criança, uma mulher ainda não identificada fez uma ligação anônima para a cliente dela, afirmando que devolveria a criança para ela, desde que não tivesse participação da polícia.

 

"Por volta de 5h, minha cliente recebeu um telefonema de um número não identificado. A pessoa disse que devolveria a criança, desde que não avisasse a ninguém, nem chamasse a polícia. Ela marcou às 6h, na frente do Shopping da Bahia", afirmou Andrade.

 

A advogada disse ainda que a mãe da criança foi até o local do encontro, quando recebeu uma segunda ligação.

 

"Ao chegar na porta do shopping, entre 6h e 6h30, ela recebeu uma segunda ligação, pedindo para que ela atravessasse a rua, e fosse até a porta da Igreja Universal. Minha cliente seguiu até o local combinado, e tinha um carro branco parado. Uma mulher desceu rápido do carro, entregou o bebê a minha cliente, entrou no veículo, que saiu rápido do local", completou a advogada.

 

Em nota, a Polícia Civil informou que a Delegacia Especializada de Repressão a Crimes Contra a Criança e o Adolescente (Dercca) investiga o aparecimento do bebê.

 

O bebê havia sido sequestrado por três pessoas em um carro, quando a mãe ia para o cartório registrar a criança, na sexta-feira.

 

Segundo a mãe da criança, na ocasião, uma das pessoas que estava no veículo saiu e mandou que a jovem entrasse no carro. Ela disse que foi ameaçada com uma arma, teve um saco colocado na cabeça e o bebê foi retirado das mãos dela. Em seguida, o grupo pediu que ela deixasse o carro.

 

Ainda no depoimento, a mãe da criança descreveu uma mulher apontada como integrante do grupo que seguia no carro. Já os dois homens que também estavam no veículo não tiveram a fisionomia registrada pela jovem.

Comentários

Tacitus Tecnologia
PMFS Arraia