PMFS Micareta resultado

Feirenses ganham ruas da cidade em ato pela defesa da educação

Segundo os manifestantes, no dia 14 de junho acontecerá uma greve geral
2019-05-15 13:35:43
Da Redação
Crédito: Gleidson Santos/FE
Crédito: Gleidson Santos/FE

“A educação assusta mais que um tiro de fuzil”. Essas foram algumas das palavras utilizadas pelos manifestantes que realizaram uma passeata em Defesa da Educação Pública no Brasil. Em Feira de Santana, mais de 10 mil pessoas participaram deste ato que reflete diretamente no sistema educacional das universidades e instituições federais.


De acordo com Janiele Soares, representante da Federação Nacional dos Estudantes em Ensino Técnico (FENET), as propostas do atual governo visam precarizar a educação e flexibilizar a aquisição do uso de armas. “Esse é o momento de mostrarmos a nossa voz e irmos para as ruas. Querer melhorias e lutar a favor disso é balbúrdia? Cortar a verba das escolas e universidade e investir em armamentos em prol da “segurança” não é o que precisamos”, conta.


O estudante de engenharia mecânica da Universidade Estadual de Feira de Santana de Santana (UEFS), Bernardo Oliveira, ressaltou que o desmonte da educação pública tem o objetivo de transferir os recursos de instituições públicas para instituições privadas. “Com o governo Bolsonaro, estamos vivendo de forma aguda estas medidas neoliberais, como também no governo de Rui Costa, por conta dos cortes no orçamento das universidades estaduais há 4 anos”, disse.


A reportagem completa estará disponível na edição impressa do Jornal Folha do Estado da próxima quinta-feira (16).

Comentários

Tacitus Tecnologia