Campanha Regionais Bahia 0519

Greve: docentes irão discutir acordo com governo

Assembleias docentes acontecerão nesta quarta-feira (12)
2019-06-12 10:45:38
Crédito: Reprodução
Crédito: Reprodução

Fruto da resistência da greve das universidades estaduais baianas, que já dura mais de 60 dias, foi realizada mais uma reunião de negociação do Fórum das ADs com representantes do Governo do Estado. Os negociadores se debruçaram sobre a discussão e a assinatura de uma ata com os pontos consensuais da última reunião de negociação, após o acampamento na Secretaria da Educação (SEC) e a ocupação da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur). O movimento docente também apresentou um termo de acordo para o governo, a ser discutido e avaliado pela categoria nas assembleias docentes desta quarta-feira (12). A reunião aconteceu segunda-feira (10).


Ata assinada


O governo Rui Costa recebeu a categoria docente em greve na segunda-feira (10). O encontro, como estava previsto, se debruçou sobre a discussão de uma ata da última reunião, ocorrida no último dia 7 de junho. O esforço das lideranças foi de registrar por escrito os compromissos acenados pelo governo e conquistados na greve, o qual foi assinado por ambas as partes.


“É importante que seja esclarecido que esse documento que assinamos é apenas uma ata com registro dos pontos acordados na última reunião. Ainda não é um termo de acordo, como está sendo divulgado pelo governo. Nós propomos a abertura de discussão sobre um termo de acordo, mas este foi enviado ao governo pelo movimento e ainda aguardamos a posição dos representantes do governo e será discutido em nossas assembleias. Na nossa avaliação, há ainda bastante intransigência por parte do governo. Nós tivemos dificuldades até para avançar nos compromissos da ata porque na mesa de ontem houve recuos e impasses colocados pelo próprio governo, seja em relação ao pagamento dos salários, seja em relação ao não contingenciamento, por exemplo”, explicou André Uzêda, coordenador do Fórum das ADs.


Na ata, em questão, assinada destacam-se quatro temas:


1. Compromisso do Governo do Estado, após o fim da greve, para o envio do Projeto de Lei à Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) com proposta de reestruturação do quadro de vagas da carreira docente, permitindo até 900 promoções;


2. Garantia dos recursos da ordem de R$ 36 milhões para que as quatro universidades apliquem em investimentos;


3. Caso a greve acabe em junho, mediante reposição das aulas, pagamento integral do salário do mês de junho/2019. Em sequência, com a reposição das aulas acordadas entre as reitorias das quatro instituições e a Secretaria da Administração do Estado (Saeb), será pago o montante do mês de maio junto com o mês de julho, e, em sequência, os dias de greve do mês de abril;


4. Abertura de uma mesa permanente de negociação após 72h de término da greve com periodicidade quinzenal;


Assembleias Docentes


Seguindo a agenda do movimento grevista, ocorrerão assembleias docentes em todas as universidades estaduais nesta quarta-feira (12). As assembleias discutirão a estruturação do termo de acordo e os próximos passos da greve. Confira a agenda das assembleias docentes:


Uneb – Assembleia na quadra ao lado do Teatro Uneb, no campus Salvador, a partir das 8h30.


Uesc – Assembleia no CEU, térreo do Pavilhão Adonias Filho da Uesc, a partir das 8h30.


Uefs – Assembleia no Anfiteatro, Módulo 2 da Uefs, em Feira de Santana, a partir das 14h.


Uesb – Assembleia no Auditório Waly Salomão da Uesb, campus Jequié, a partir das 14h. 

Comentários

Tacitus Tecnologia
PMFS Arraia