Bahia Aqui é Trabalho 2019
Assembleia

Associação de policiais militares da Bahia decreta greve por tempo indeterminado

Categoria cobra melhorias do Planserv, cumprimento do acordo de 2014, solução para os problemas do novo sistema RH, reforma do Estatuto, etc
2019-10-08 17:42:07
Da Redação
Crédito: Reprodução
Crédito: Reprodução

Após quase três meses de impasse, os policiais militares e bombeiros militares do Estado da Bahia decretaram greve nesta terça-feira (8), em assembleia realizada no Clube Adelba, atrás do Shopping Paralela, em Salvador. A classe alega que o Governo se nega à recebe-los ou ouvi-los. A greve foi aprovada por unanimidade.


Segundo o presidente da Aspra de Feira de Santana, Paulo dos Anjos, desde o momento da votação, a ordem é dos policiais não saírem às ruas. "A assembleia o movimento reivindicativo Segurança por Segurança aonde os policiais não irão às ruas. A gente vive um momento de caos na Bahia e o Governo não quer ouvir a categoria, então não temos segurança para trabalhar e não vamos colocar nossas vidas em risco enquanto o Estado não se preocupar com a segurança dos policiais e bombeiros", explica o PM.


Entre as pautas de reinvindicação dos militares, está o acordo feito ao final da ultima greve, que aconteceu em 2014. "Queremos que o governo cumpra o acordo de 2014, que o governo não vem cumprindo, que é a reforma do Estatuto; a implantação do código de ética e a regulamentação do Artigo 92 que trata sobre os direitos dos policiais", diz dos Anjos. Também é solicitado pela classe as melhorias no plano de saúde do servidor, plano de carreira, isenção de ICMS na compra de armas por policiais e bombeiros.


A reportagem completa estará disponível na edição impressa de quarta-feira (9) do jornal FOLHA DO ESTADO.

Comentários

Tacitus Tecnologia