Feira de Santana

Táxis: cobrança de bandeira 2 não está confirmada

A decisão visa competir com os aplicativos de transporte particular durante o período
2019-11-28 11:28:48
Da Redação
Crédito: Mário Sepúlveda/FE
Crédito: Mário Sepúlveda/FE

A Comissão dos Taxistas da Bahia anunciou no último dia 22, em nota oficial, que o uso da bandeira 2 será opcional no mês de dezembro, em decorrência da atual situação econômica do país. A decisão visa competir com os aplicativos de transporte particular durante o período.


“Com a medida, esperamos poder aproximar nossos profissionais daqueles cidadãos que usam e gostam de andar no transporte seguro barato e acessível”, diz trecho da nota. A medida vai valer em Salvador e cidades da região metropolitana, mas em Feira de Santana ainda deve acontecer uma assembleia para confirmar ou não se a categoria a categoria vai aderir a resolução.


De acordo com Liomar Ferreira, presidente do Sindicato dos Condutores Autônomos de Veículos Rodoviários de Feira de Santana (Sincaver), a medida serve não só para a Bahia, mas para outros Estados brasileiros. “A crise financeira atrapalha muito a nossa situação e com a concorrência dos aplicativos piorou ainda mais e a forma para amenizar é justamente esta. No entanto eu preciso conversar com a categoria, saber o sentimento em relação a isso para que possamos solicitar da prefeitura a liberação”, informou.


A frota atual é de 1350 táxis em Feira de Santana, descontos e promoções são situações que segundo o dirigente já existiam, antes mesmo da chegada dos aplicativos. “É uma prática que normalmente é feita por motoristas individuais ou mesmo as centrais de rádio. Não tem novidade nisso, porém é bom lembrar que a tarifa vigente já vem sendo praticada a quatro anos sem alteração, ou seja, o valor já está defasado e quando se faz promoção em cima disso a corrida praticamente na verdade é um presente grande para o usuário”, afirmou.


Liomar Ferreira disse ainda que mesmo com as promoções existentes o passageiro tem dado preferência aos aplicativos. “Na minha opinião era melhor que os motoristas destes aplicativos levasse o povo logo de graça porque sinceramente não encontramos nenhuma conta que dê condição para que eles possam ter uma remuneração no final do mês e ainda cubram as despesas com a manutenção dos seus veículos, com os valores por eles cobrados pela corrida”, avaliou.


“Se o taxista insiste na ideia de equiparar a tarifa dele com a dos motoristas dos aplicativos, a tendência é que ambos um dia morram abraçados. A nossa situação é muito complicada no momento atual”, complementou. 

Comentários

Tacitus Tecnologia
PMFS Natal 3