PMFS novo
Violência

Caso Henry: laudo aponta 23 lesões por ação violenta

Mãe, Monique Medeiros,e padrastro, o vereador Dr. Jairinho, foram presos pela morte do menino de 4 anos
2021-04-12 16:39:35
Arquivo pessoal
Arquivo pessoal
Bahia Estado Solidario

O laudo da reconstituição da morte do menino Henry Borel, de 4 anos, apontou a existência de 23 lesões no garoto com características de ação violenta. A informação é do G1. A mãe da vítima, Monique Medeiros,e o padrastro, o vereador pelo Rio de Janeiro Dr. Jairinho, estão presos acusados de envolvimento na morte da criança desde a última quinta-feira (8).

 

“Não há a menor hipótese de ele ter caído, quer seja da cama, quer seja da poltrona, quer de uma estante, que tem 1,20 metro de altura”, afirmou a perita criminal da Polícia Civil do RJ Denise Gonçalves Rivera. “Fizeram todas as medições e viram que, em nenhuma dessas circunstâncias, ele teria essas lesões que a necropsia apresentou”, emendou.

 

A reprodução simulada do dia da morte do menino foi feita no dia 1º de abril. A reconstituição considerou as hipóteses de queda ou ação violenta. Mensagens de celular a que polícia teve acesso- trocadas entre Monique e a babá de Henry um mês antes da morte do menino – mostram relatos de que o garoto vinha apanhando do padrasto.

 

Conforme o laudo, há lesões de baixa e de alta energia e que foram produzidas em um período de quatro horas.”É possível que Henry tenha sido agredido cada vez que ele ia reclamar”, disse a perita. A polícia investiga também se Dr. Jairinho e Monique Medeiros demoraram para socorrer o menino.

 

Na madrugada de domingo (11) para esta segunda-feira, a mãe da vítima relatou sintomas de infecção urinária e foi transferida para Hospital Penal Hamilton Agostinho, no complexo carcereiro de Bangu. Ela estava detida no Instituto Penal Ismael Siriero, em Niterói (RJ).

Comentários

Tacitus Tecnologia
EMBASA 50 ANOS II