PMFS novo
Escritor feirense

Matheus Rocha lança livro ‘Para não desistir do amor’

O criador de Neologismo, que se tornou também um sucesso de vendas e de crítica, lança título pela Editora Planeta sobre relacionamentos e a importância do amor-próprio
2021-04-14 16:05:18
Crédito: Divulgação
Crédito: Divulgação
Bahia Estado Solidario

Um livro dedicado a todos que não desistem de amar, “apesar de tudo que insiste em pesar”. Depois dos sucessos “Pressa de ser feliz” e “Não me julgue pela capa”, nos quais abordou temas como ansiedade e insegurança, Matheus Rocha retoma, na literatura, os assuntos que o tornaram conhecido nas redes sociais: autoestima e relacionamentos.


"Para não desistir do amor", publicado pelo selo Outro Planeta da Editora Planeta, externa inquietudes e dilemas cotidianos do autor e inunda com reflexões os leitores que, assim como ele, estão desacreditados no amor. “Como um pedido de socorro ou uma boia para aqueles que estejam tal como eu, se afogando, escrevi as próximas páginas, mas elas não são mais minhas”, anuncia, já na introdução.


Conhecido por suas crônicas, desta vez Matheus inova no gênero textual e se aventura, também, por poemas e aforismos. “Seu cheiro passou por mim”, “Nem todo sorriso é honesto”, “Eu precisei perder você para me ganhar” e “Expectador das felicidades alheias” intitulam alguns dos textos com a mesma sensatez que lhe rendeu mais de um milhão de seguidores nas redes sociais.


Acho que já me acostumei aos amores de uma noite. Mentira. Não me acostumei. Jamais vou me acostumar. Gos­to de ser profundo, de mergulhar de cabeça. E sobre a idealização de pessoas perfeitas, tenho tratado na terapia. Mas lembra-se do que eu disse sobre gostar de colorir o mundo? Então. Ainda não encontrei alguém que enxergue as cores da mesma maneira que eu, por isso, só me basta, às vezes, alguém que enxergue colo­rido em um mundo tão preto e branco. (Para não desistir do amor, p. 26)


Assim como a capa, representada por um girassol, alguns desses aforismos estão acompanhados de ilustrações botânicas. Nas imagens e nos textos, a analogia entre as pessoas e as plantas refletem vontades e características como o cuidado que deve permear os relacionamentos. “Aprendi que nem todas as sementes plantadas vingam mas, quando germinam, quase todas dão flor”.


De fato. Baiano de Feira de Santa, morador da capital paulista e prestes a completar 30 anos, Matheus Rocha é um jornalista que criou grande identificação com os leitores. Criador de Neologismo, extrapolou as redes sociais para se tornar também um sucesso de vendas e de crítica - com seis títulos publicados até o momento.

Comentários

Tacitus Tecnologia
EMBASA 50 ANOS II