PMFS IPTU
Feira de Santana

Votação da LDO é adiada na Câmara Municipal

O vereador e presidente da Comissão de Finanças, Jurandy Carvalho (PL), disse que por motivos de saúde, não pôde elaborar os pareceres das subemendas à LDO, desta forma, impossibilitando a votação
2021-07-21 17:39:16
Da Redação
Crédito: Adriele Mercês/FE
Crédito: Adriele Mercês/FE

Na última terça-feira (20), em que seria concluída a apreciação da Lei de Diretrizes Orçamentária (LDO), a votação foi remarcada mais uma vez, para o dia 27, próxima terça-feira. O motivo foi a ausência de pareceres na votação, o que causou uma discussão intensa na Casa da Cidadania. De acordo com o vereador e presidente da Comissão de Finanças, Jurandy Carvalho (PL), por motivos de saúde, não pôde elaborar os pareceres das subemendas à LDO, desta forma, impossibilitando a votação.


Irritado e afirmando que houve uma quebra de acordo, o presidente e vereador Fernando Torres (PSD) pediu compromisso dos vereadores e alegou uma manobra por parte do Governo para atrasar a votação da LDO. “A gente tem 10 dias do prazo regimental nesta Casa. A minha glicemia foi para 400 e os médicos pediram descanso. De acordo com eles, eu estou com ansiedade, um problema muito grave, eu estava de repouso. Não coloque o prefeito no bolo, eu assumo meu erro”, justificou Jurandy.


Já para o vereador Silvio Dias (PT), há um motivo maior para a demora na apreciação da LDO, pelo poder Executivo. “A comissão está fazendo algo inédito: tentando postergar a votação. Nunca se viu isso, qual o intuito dessa comissão? Será que eles pretendem alterar as emendas daqui até lá? Por que isso? Feira de Santana que está perdendo com essa demora, vocês entendem a magnitude da LDO? Se o vereador esteve doente pode demonstrar através de atestado médico, mas pelo que parece, é só uma tentativa mentirosa de prorrogar os prazos”, disse.


O vereador Jhonatas Monteiro lembrou da falta de compromisso do parlamentar. “No parlamento, existem regras escritas, mas também as do compromisso político estabelecido. A sessão foi convocada com anuência de todas as partes da Casa para votar a LDO, considerando que o prazo seria cumprido, e não foi. Isso deve ser lembrado”.


Diante dos fatos, a sessão foi realizada, sem ordem do dia, e uma nova sessão foi marcada para a próxima terça-feira (27), às 8h30, para aprovação da LDO.

Comentários

Tacitus Tecnologia